Se você nascer pobre, não é sua culpa. Mas se você morrer pobre, a culpa é sua! | Superando obstáculos

Se você nascer pobre, não é sua culpa. Mas se você morrer pobre, a culpa é sua!

image_pdfimage_print

chega_de_mimimi

O título deste artigo é uma frase libertadora para uns e revoltante para outros. Vamos analisá-la:

Se você nascer pobre, não é sua culpa. Mas se você morrer pobre, a culpa é sua!

Se você ao ver esta frase a percebeu como algo lógico, pare de ler por aqui e vá investir seu tempo em ação em busca de seu sonho. Você já entendeu tudo que precisava

e o restante do trabalho a sua mente vai fazendo aos poucos, à medida que vai digerindo lentamente este conhecimento através de suas experiências já vividas e das novas experiências que irá vivenciar diariamente.

Mas para você que se revoltou e não concordou, certamente tem muitos argumentos e todos eles estão certos. E certamente estão certos para você. Eu até concordo com a maioria deles. Pena que fazendo isto a realidade nos prova, a cada dia com mais e mais casos reais, que estamos errados em acreditar no contrário.

Para acreditarmos que esta frase está errada, partimos do pressuposto que não somos criadores de nosso próprio destino. Que não somos capazes de superar as adversidades do ambiente que nos envolve. Que somos vítimas das condições que nos cercam.

Neste texto não pretendo convencê-lo do contrário do que acredita. Suas experiências de vida se refletem naquilo que você pensa e o que você pensa é uma verdade para você. Se refletir sobre suas verdades, conseguirá se provar que tudo que pensa está correto. Aqui irei apresentar poucas reflexões que podem ajudá-lo estar mais convicto do que pensa sobre este assunto ou fazê-lo verificar algo tão óbvio, mas que infelizmente poucas pessoas ao seu redor devem saber e, por isto, nunca puderam lhe transmitir.

Um ponto importante para se refletir é que, dificilmente, uma outra pessoa, governo ou instituição fará mais por você do que você mesmo. Se você quer algo, vá você mesmo em busca disto, com as condições que tem, com as limitações que tem, com o que sabe, mas vá o quanto antes. Isto é um primeiro passo.

A condição pode ser péssima, mas qualquer passo de progresso, gerando resultado, servirá como combustível para ajudá-lo a vencer esta as primeiras dificuldades que o impedem de melhorar.

Se a situação é muito difícil, sacrifique-se com mais empenho para sair do que você é hoje para se tornar o que você precisa. Pra criar a condição que você precisa, para alcançar o que você quer para amanhã. Não espere que ninguém faça isto por você.

Todos os dias, independente do quão bom ou ruim estejam as condições, foque em dar mais um passo em direção ao seu objetivo. Não se limite na medida dos desafios. Ao contrário, desafie os seus limites.

Se você permanecer fazendo as coisas que sempre fez, da maneira que sempre fez, tenderá a ter sempre os mesmo resultados.

Jamais confunda derrota com fracasso, nem vitória com sucesso. Na vida de um campeão tenderá a existir derrotas, assim como na vida de um perdedor tenderá a haver vitórias. A diferença está que enquanto um campeão cresce nas derrotas, os perdedores se acomodam nas condições como vítimas.

Uma grande descoberta pessoal ocorre quando aprendemos que podemos mudar nosso futuro simplesmente mudando a forma como pensamos, e isso se refletirá em nossas atitudes.

Reavalie suas crenças. Confronte-as com a realidade. Deixarei como exemplo uma frase clássica que impede muitas pessoas de conquistarem grandes feitos financeiros, que diz:

Para uns serem ricos, outros precisam ficar pobres.

E a reflexão que eu deixo é: isto pode até ser verdade, mas o número de bilionários no mundo mais do que triplicou nos últimos 25 anos; o número de milionários cresce a uma taxa de mais de mil pessoas por dia. Empresas como Google, Facebook, Whatsapp, Youtube, Paypal, Apple (que estava a beira da falência em uma parte dos anos 90), Microsoft, Samsung e tantas outras se tornaram imensamente ricas como nunca, assim como temos cada vez mais pessoas acumulando e concentrando riquezas. E mesmo assim o resultado que vemos é o contrário da frase acima. Ou você conhece algum país ou região que ficou mais pobre por conta disto? Será que as condições gerais não melhoraram?

Será que hoje, ao contrário de 25 anos atrás, as pessoas em geral não estão com acesso a condições melhores e mais baratas? Será que um rico da década de 80 conseguiria viver melhor do que um pessoa da classe média de hoje? Será que o melhor que o dinheiro poderia comprar em conforto, tecnologia, para sua casa, viagem, carro, etc, hoje não seria algo defasado e a classe média de hoje não conseguiria ter acesso a produtos bem melhores, mais evoluídos e principalmente mais baratos?

Isto não significa que não existam pessoas privadas do básico, mas será que hoje temos mais pessoas nestas condições do que tínhamos há 25 anos?

Fica ai a reflexão. Se você realmente quer alguma coisa, você encontrará um caminho. Se não, encontrará desculpas.

Siga nossos artigos e terá mais ferramentas para agir e mudar sua vida para aquilo que você sonha.